Experiência de vida real do tratamento de cannabis medicinal no autismo: análise de segurança e eficácia - CBfarma

Experiência de vida real do tratamento de cannabis medicinal no autismo: análise de segurança e eficácia

O objetivo deste estudo é caracterizar a epidemiologia de pacientes com TEA que recebem tratamento com cannabis medicinal e descrever sua segurança e eficácia. Analisamos os dados coletados prospectivamente como parte do programa de tratamento de 188 pacientes com TEA tratados com cannabis medicinal entre 2015 e 2017. O tratamento na maioria dos pacientes foi baseado em óleo de cannabis contendo 30% de CBD e 1,5% de THC. Inventário de sintomas, avaliação global do paciente e efeitos colaterais em 6 meses foram os desfechos primários de interesse e foram avaliados por questionários estruturados. Após seis meses de tratamento, 82,4% dos pacientes (155) estavam em tratamento ativo e 60,0% (93) foram avaliados; 28 pacientes (30,1%) relataram melhora significativa, 50 (53,7%) moderada, 6 (6,4%) leve e 8 (8,6%) sem alteração do quadro. Vinte e três pacientes (25,2%) apresentaram pelo menos um efeito colateral; o mais comum foi a inquietação (6,6%). A cannabis em pacientes com TEA parece ser uma opção bem tolerada, segura e eficaz para aliviar os sintomas associados ao TEA.

Faça o upload da sua documentação

Indique o seu médico

Faça o upload da sua documentação