Canabinóides para pessoas com TEA: uma revisão sistemática de estudos publicados e em andamento - CBfarma

Canabinóides para pessoas com TEA: uma revisão sistemática de estudos publicados e em andamento

A etiopatogenia do transtorno do espectro do autismo (TEA) permanece em grande parte incerta. Entre outras hipóteses biológicas, pesquisadores evidenciaram um desequilíbrio no sistema endocanabinóide (eCB), que regula algumas funções tipicamente prejudicadas no TEA, como respostas emocionais e interação social. Além disso, o canabidiol (CBD), o componente não intoxicante da Cannabis sativa, foi recentemente aprovado para epilepsia resistente ao tratamento. A epilepsia representa uma condição médica comum em pessoas com TEA. Além disso, as duas condições compartilham alguns mecanismos neuropatológicos, particularmente disfunções GABAérgicas. Portanto, foi levantada a hipótese de que os canabinóides poderiam ser úteis na melhora dos sintomas do TEA. Incluímos dez estudos (oito artigos e dois resumos). Quatro ensaios em andamento foram recuperados em ClinicalTrials.gov. Os resultados foram promissores, pois os canabinóides pareciam melhorar alguns sintomas associados ao TEA, como comportamentos problemáticos, problemas de sono e hiperatividade, com efeitos colaterais cardíacos e metabólicos limitados. Curiosamente, os canabinóides geralmente permitiram reduzir o número de medicamentos prescritos e diminuíram a frequência de convulsões em pacientes com epilepsia comórbida. Mecanismos de ação podem estar ligados ao desequilíbrio excitatório/inibitório encontrado em pessoas com TEA.

Faça o upload da sua documentação

Indique o seu médico

Faça o upload da sua documentação