Saúde da Mulher e a Cannabis Medicinal - CBfarma

Saúde da Mulher e a Cannabis Medicinal

Cada vez mais mulheres buscam o tratamento com Cannabis medicinal como uma opção alternativa e/ou complementar para lidar com distúrbios ginecológicos que impactam sua qualidade de vida.

Hoje sabemos que existem componentes do Sistema Endocanabinoide presentes em todo o Sistema Reprodutor Feminino como nos ovários, útero, trompas uterinas e endométrio.

Este é o principal fundamento no qual se baseiam os estudos que avaliam o potencial da Cannabis Medicinal como aliada no tratamento de patologias ginecológicas. Algumas delas incluem endometriose, transtorno disfórico pré-menstrual, síndrome de ovários policísticos, climatério e distúrbios na relação sexual.

Endometriose

A endometriose é caracterizada pela proliferação de tecido endometrial fora do útero como por exemplo nos ovários e intestino. Os principais sintomas incluem dismenorréia (cólicas menstruais), dispareunia (dor na relação sexual), disquezia (dor para evacuar) e disúria ( dor para urinar). O distúrbio tem um impacto significativo na qualidade de vida dessas mulheres.

Um estudo Australiano avaliou 484 mulheres diagnosticadas com endometriose que realizavam técnicas de autogerenciamento dos sintomas. Estas técnicas incluíam o uso de compressas térmicas, mudanças na dieta, exercícios, yoga e Cannabis. Destas, a Cannabis se mostrou como a mais eficaz no controle da dor.

Diversos outros trabalhos tem demonstrado o potencial da Cannabis medicinal na modulação da percepção da dor e dos componentes emocionais envolvidos.

Saúde Sexual

A saúde sexual envolve uma combinação complexa de processos fisiológicos, psicológicos e ambientais.

Estudos demonstram que baixas doses de Cannabis medicinal podem estimular o desejo sexual. Uma possível explicação é o seu potencial ansiolítico, de alívio do stress e na melhora das interações interpessoais. Doses maiores podem ser sedativas ou intoxicantes.

Síndrome dos Ovários Policísticos

Existe uma comunicação bidirecional entre o Sistema Endocanabinoide, o Eixo Hipotálamo-Hipófise-Ovários e a secreção de estrógeno e progesterona.

Além disso, há uma alta densidade de receptores canabinóides CB1 e CB2 expressos nos ovários.

Em modelos animais, a Cannabis tem potencial como complementar no tratamento do desequilíbrio hormonal e metabólico que acompanham a síndrome dos ovários policísticos. Mais estudos em humanos são necessários para melhor compreensão e indicação clínica.

Trastorno Pré-menstrual e Transtorno Disfórico Pré-menstrual

As flutuações hormonais que antecedem a menstruação podem provocar sintomas que impactam negativamente a vida das mulheres.

Uma metanálise avaliou 145 mulheres em relação aos sintomas pré-menstruais com uso de Cannabis medicinal. Os principais sintomas com relato de melhora foram: oscilações de humor, insônia, cólica, tristeza e ansiedade. 

Climatério e Menopausa

A menopausa é definida como ausência de menstruação por mais de 1 ano. O climatério é o período pré-menopausa que comumente inclui ciclos menstruais irregulares, oscilações hormonais e pode provocar sintomas incômodos.

Estudos demonstram o potencial da Cannabis medicinal na redução dos sintomas relacionados ao climatério/menopausa como dores articulares e musculares, irritabilidade e oscilações de humor, queda na libido, insônia, ansiedade e ondas de calor.

O uso medicinal de Cannabis requer a prescrição e orientações de um profissional qualificado. A apresentação do medicamento e a sua posologia devem ser individualizados para um tratamento acurado e seguro.

0
    0
    Meu Carrinho
    O carrinho está vazioVoltar para a loja

    Faça o upload da sua documentação

    Indique o seu médico

    Faça o upload da sua documentação